Notícias

22/01/2019 14:32

CRDSP PROMOVE O GEOPOÉTICAS DO SUL – ENCONTRO LATINO-AMERICANO DE CRIAÇÃO E GESTÃO EM DANÇA

Entre os dias 28 de janeiro de 16 de fevereiro de 2019, o Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo realiza o Geopoéticas do Sul – Encontro Latino-americano de Criação e Gestão em Dança estruturado à partir do Encontro Latino-americano de Gestores de Dança - mobilidade, identidades e estratégias de cooperação, criado e produzido pela Cooperativa Paulista de Dança no ano de 2016 e, pretende reunir artistas e gestores de vários países latino-americanos com o objetivo de fortalecer os laços de cooperação no contexto latino-americano, discutir temas relacionados à criação em dança e apontar caminhos colaborativos que contribuam para consolidar a rede existente e para o desenvolvimento de novas potencialidades, com foco nos temas: Residências Artísticas; Espaços compartilhados; Redes de difusão e plataformas. 

Ao longo de toda a programação serão discutidos temas a partir dos seguintes grupos de trabalho:
1. Residências Artísticas;
2. Espaços Compartilhados;
3. Plataformas e Redes de Difusão. 

Os Grupos se reunirão de 13 a 16 de fevereiro (quarta-feira a sábado) sempre das 10h às 13h no CRDSP, sendo indispensável a presença em todo o Encontro Geopoéticas do Sul. Estão sendo ofertadas 15 vagas para cada um dos Grupos de Trabalho, voltados preferencialmente para artistas e produtores. As inscrições podem ser realizadas até o dia 04 de fevereiro através deste LINK.

MESAS

Foram convidados artistas e gestores atuantes em projetos latino-americanos de diferentes localidades: Catalina Lans (Uruguai), Regina Veloso (Campo/Teresina-Piauí), Bellaluz Gutierrez (Danza Común / Colômbia), Thais Ushirobira (Veículo Sul / Brasil-Chile-Uruguai-França-Alemanha), Solange Borelli (Dança à Deriva / São Paulo), Constanza Cordovez (Danza Sur / Chile), Fernando Garcia (mARTadero / Bolívia), Gal Martins (Sansacroma - Circuito Vozes do Corpo  / São Paulo) e Luis Rubio (enNingúnLugar / México). Estes conduzirão as cinco mesas previstas para o encontro, a serem realizadas de 09 à 15 de fevereiro, das 14h às 17h no Sesc 24 de Maio.

9 de fevereiro – sábado
Formação em Dança na infância
Paloma Dávila (EQU) e Florência Delgado (UY)

Esta mesa procura criar espaços de troca e reflexão sobre como a Dança para as infâncias ocorre na América Latina, trazendo duas profissionais que trabalham com o tema na região e convidando diversos profissionais de São Paulo para uma conversa ampla, aberta ao público. Alguns temas em destaque: Dança e Infância, os possíveis diálogos do sensível, a criação, a experimentação, e o sentido do corpo coletivo.

12 de fevereiro – terça-feira
Alteridade e os desafios da arte
Christine Greiner
Há uma extensa bibliografia que tem discutido o tema da alteridade, apontando dificuldades e relações de poder que aparecem toda vez que é preciso lidar com aquilo ou aquele que não é o mesmo: ideais, pessoas, culturas, etnias, sexualidades, doenças e assim por diante. Tópicos como colonização, servidão e os mais variados modos de aniquilamento dos sujeitos constituem pontos de partida para esses debates no âmbito político, econômico, jurídico e cognitivo.

A proposta deste seminário é indagar como experiências artísticas podem intervir nestas discussões - não apenas no sentido de representar artisticamente a mesma cartilha de problemas, mas fazendo da alteridade um estado de criação. O objetivo é sugerir que a diferença entre o ativismo artístico e todos os outros está na sua aptidão para negar a alteridade como um fardo ou algo a ser tolerado, uma vez que o desejo da diferença é justamente o seu mais precioso alimento.

13 de fevereiro – quarta-feira
Residências Artísticas
CatalinaLanz - Casarrodante (Uruguai), Regina Veloso - Campo (Teresina-PI) e Bela Luz Gutierrez - Colômbia
As Residências Artísticas tem se convertido em um modo de criação bastante utilizado por artistas em seus processos de criação, como espaços de partilha, de colaboração ou de mergulho criativo.

Em alguns casos implicando uma relação direta com o espaço e o entorno em que ocorrem, em outros possibilitando o encontro entre artistas que não se conheciam ou não haviam trabalho juntos. Esta mesa traz algumas experiências na América Latina e faz uma ponte com as Residências Artísticas práticas que estão sendo realizadas no âmbito de Geopoéticas do Sul – Encontro Latino Americano de Gestão e Criação em Dança.

14 de fevereiro – quinta-feira
Plataformas e Redes de difusão
Thais Ushirobira (Veiculo Sul - Brasil, Chile,Uruguai, França e Alemanha), Solange Borelli (Dança à Deriva - SP) e Constanza Cordovez (DanzaSur – SP)
Apesar da descontinuidade de apoios e dificuldades na realização de eventos internacionais, a dança latino-americana se concretiza a partir de redes e plataformas que favorecem a articulação de esforços, recursos e criatividade. Tendo o contexto latino americano como ponto de partida, as convidadas apresentarão diferentes modelos de organização de redes que aproximam artistas, gestores e produtores, apontando pistas para que novos desdobramentos possam emergir.

15 de fevereiro – sexta-feira
Espaços Compartilhados
Fernando Garcia (mARTadero), Gal Martins (Sansacroma/Vozes do Corpo) e Luis Rubio – enNingúnLugar
Neste encontro, os participantes compartilham experiências que implicam novos modos de partilha e construção poética, a partir de espaços de compartilhamento, sejam eles físicos ou simbólicos, para o desenvolvimento de processos criativos. A discussão nos ajuda a refletir sobre a invenção de modos de produção artística no contexto contemporâneo.

RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS
Com o intuito de concretizar, na prática, um pouco daquilo que se almeja como projeto colaborativo na América Latina, e para tanto, serão realizadas 5 residências artísticas iniciadas no período que antecede o encontro propriamente dito. Elas serão partilhadas de modos diversos com os participantes durante os 5 dias do evento, programado para ocorrer de 12 a 16 de fevereiro de 2019.

As residências artísticas foram pensadas de modo a cobrir visões diversas de questões que envolvem a criação, os modos de produção, a formação, as relações poéticas e políticas, o compartilhamento de saberes e fazeres, as necessidades de co-produção e o desenvolvimento de redes e relações institucionais. São as seguintes:
* Kleber Lourenço e Kanzelumuka (São Paulo – Brasil): criação. Corpo narrado, corpo dançado, pensando as dramaturgias pretas;
* Paloma D’avila (Equador) e Florencia Delgado (Uruguay): criação eformação a partir da infância;
* Catalina Lescano (Argentina) e Sonia Sobral (São Paulo – Brasil):produção e gestão em dança.

Dois projetos realizados em co-produção com Residência PAR (Uruguai) através de convocatória aberta a artistas latino-americanos: pesquisa e criação:
* ​Alejandro Ahmed (Florianópolis-BR) “Luz Negra"
* ​LucíaYáñez (Uruguai) “Sincronias incertas”

Outras ações paralelas ainda estão sendo definidas e a programação completa pode ser acessada através deste LINK.


Esse projeto faz parte do Convênio Federal nº 836103/2016 entre Fundação Nacional das Artes FUNARTE e Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, para o fomento de ações no Centro de Referencia da Dança da Cidade de São Paulo e conta com a parceria da Cooperativa Paulista de Dança e do Sesc SP. 


Cooperativa Paulista de Dança
Avenida São João, 324 - 1º andar/Conj. 102
São Paulo - SP - 01036-000
Fone: (11) 3225 9585
Email: coopdanca@coopdanca.com.br
Horário de Atendimento - 2ª a 6ª das 8h às 17h

Faça parte

Junte-se a nós e faça
 parte desse universo mágico!
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo